Finanças Notícias

Apreciamos o diálogo, mas ainda esperamos as ações!

DSC_0193

Em Assembléia Geral a categoria decidiu, na ultima sexta-feira (24), que não irá aceitar o reajuste oferecido pelo executivo e decidiu que vai paralisar as atividades nesta terça (28) devido a estagnação do governo Cláudio Vitória.

A sexta-feira começou movimentada nas dependências do SMCL. Logo cedo, a diretoria do Sindicato e a Comissão de Negociação Salarial reuniram-se com os representantes do governo para ouvir a contraproposta da Prefeitura. A proposta da categoria manteve-se a mesma: 8,42% de reajuste salarial e acréscimo de 70 reais no vale refeilçao, passando dos atuais 330 para 400 reais. No entanto a Administração alega que não tem como conceder esse índice e também manteve a sua contraproposta de 6% a partir de maio e 1,88% a partir de outubro com 50 reais no vale já a partir de abril.

O Prefeito está de férias de novo e não deu as caras no Sindicato. O Prefeito em exercício, Edson Ramalho, também não se deu o trabalho de conversar com a categoria. Indignados, os servidores resolveram parar! Amanhã (28) o serviço público municipal não irá funcionar e a tarde a categoria se reunirá na Câmara de Vereadores para conquistar o apoio do legislativo.

A manifestação não se restringe campanha salarial, mas a estagnação administrativa do governo Cláudio Vitória. O município está parado no tempo. Os setores não funcionam, novamente com problemas de chefia. A Secretaria de Finanças alega que o estado não está efetuando os repasses, mas a dura realidade é que o município vem perdendo, dia após dia, verbas importantes por falta de planejamento, de projetos e perda de prazos. A desorganização e irresponsabilidade do executivo seriam cômicas se não fossem trágicas para os servidores e a comunidade.

O SMCL vem batendo incansavelmente na mesma tecla a muito tempo. O índice de pessoal parece ser um problema sem solução. Os números atuais seguem em situação desesperadora e o Prefeito nada faz para conter o avanço destes. A situação do município segue caótica e o Sindicato é sensível a isto, no entanto é inadmissível a situação de descaço com a máquina pública que a atual administração vem demonstrando.

Amanhã vamos parar efetivamente, já que na prática o município está parado a muito tempo.

Deixe uma resposta